15 49.0138 8.38624 1 0 4000 1 https://www.redhotchilipeppers.com.br 300 true 0
theme-sticky-logo-alt

Unlimited Love: uma nova era que pode parecer não tão nova assim

Por Neissan Salimi


Ao mesmo nível de Californication (1999) e By the Way (2002), o álbum Unlimited Love traz a volta de John Frusciante e do produtor Rick Rubin, começando uma nova era que pode parecer não tão nova assim.

Black Summer 7,5/10
Com um começo místico e sombrio e com Anthony Kiedis com um sotaque irlandês, o começo da música pode estranhar até mesmo os maiores fãs da banda, mas logo entra a bateria de Chad Smith e a música começa de fato, incrível como a bateria nós faz relembrar tanta coisa boa de álbuns como Californication (1999) e By the Way (2002), a música em si é em suma uma boa releitura do que a banda já fez no passado, o vocal no refrão de Kiedis parece muito com vocais já feitos como em Slow Cheetah (Stadium Arcadium – 2006) , Frusciante trás para a música um ótimo lado puxando o som para um espírito Grunge de forma empolgante, é um ótimo “Rock comercial” e uma ótima forma de começar um álbum.

Here Ever After 8,5/10
Em certos começos de músicas dos Chili Peppers parece que Flea avisa com seu baixo que ali vem uma grande música, como em Good time boys (Mother’s Milk – 1989), Readymade (Stadium Arcadium – 2006) e Dark Necessities (The Getaway – 2016), e aqui temos o caso, depois de um começo empolgante temos a entrada de Anthony Kiedis com um ótimo “Rap nonsense”, acho os álbuns de Josh Klinghoffer com a banda muito legais, mas que falta fez uma faixa com um verdadeiro Rap em The Getaway (2016) , e aqui podemos matar a saudade, Frusciante faz um trabalho simples mas muito lindo com sua guitarra, Uma das melhores do álbum.

Aquatic Mouth Dance 9,5/10
QUE FUNK MARAVILHOSO!
Flea mais uma vez brilha no que pode ser uma de suas maiores obras primas, o refrão é o mais chiclete do álbum e fica ainda melhor com um banking-vocal muito doce de John Frusciante, o trompete de Flea nos faz lembrar coisas como Taste the Pain (Mother’s Milk – 1989) e Hump de Bump (Stadium Arcadium – 2006), a música tem tudo pra virar um clássico, George Clinton deve ter amado escutar seus garotos nessa faixa.

Not the One 5,5/10
Uma letra muito introspectiva, um olhar pra antigos relacionamentos que pode fazer muita gente se identificar, é legal ver o Flea no piano e também é legal a ponte pro refrão, a música fica meio destoada do resto do álbum o que me fez não me conectar muito com ela, talvez mais pra frente eu digira ela melhor.

Poster Child 7/10
É incrível ver uma banda com tantos anos de carreira que poderia utilizar uma fórmula de funk pronta, fazer algo diferente no estilo, o resultado fica incrivelmente psicodélico, diferente e legal, uma música divertida que traz um ótimo clima ao escutar no decorrer do álbum, uma faixa bem valida, e meu Deus será que o Anthony sobreviverá se tocá-la ao vivo?

The Great Apes 8/10
Se tem uma banda que pode falar de liberdade de gorilas, essa banda é Red Hot Chili Peppers, ótimo instrumental, ótimo vocal e ótimo solo de guitarra, uma ótima música, caberia muito bem no meio do Stadium Arcadium.

It’s Only Natural 9/10
Que musica linda! É uma letra tão sentimental que transmite sentimentos de perda de uma forma tão bonita, a música demonstra esse lado escuro do amor de uma forma única, o vocal de Anthony e o backing-vocal de John estão na sua melhor forma, A linha de baixo exótica de Flea vai acompanhando a magnífica guitarra de John que leva quem está escutando pro céu, Fico feliz que a banda depois de tanto tempo ainda consiga transmitir sentimentos de formas novas e tão bonitas, acho que aqui está meu solo favorito do John no álbum.

She’s a Lover 8,5/10
Mais um funk maravilhoso, eu realmente espero que os fãs reparem nessa faixa, É uma linda música com um ótimo solo, aqui está um exemplo claro de como Anthony é uma grande letrista, Ele eleva a música com a sua melodia e letra, Transformando em um resultado bonito e divertido.

These Are the Ways 9/10
CHAD SMITH! aqui ele demonstra o motivo de porque é um dos melhores da sua geração e um dos melhores bateristas do mundo, é um rock lindo, meio grunge e meio punk, novamente com uma ótima letra, o som traz um sabor muito legal no álbum, é um ótimo som pra ser single e pra ser tocado ao vivo, que faixa incrível e eu duvido você conseguir escutar e não balançar a sua cabeça e seus os pés.

Whatchu thinkin’ 8/10
Flea está perfeito nessa álbum, como a presença do John faz bem pra ele, é uma música muito dançante e muito flutuante, tenho um carinho especial por essa faixa.

Bastards of Light 7,5/10
Um som meio country com um trecho meio punk enérgico, foi legal eles terem incluído algo assim no álbum, não sei direito o motivo mas me senti ouvindo o I’m Beside You (2013) Talvez por conta de Hometown Gypsy (I’m Beside You – 2013)

White Braids & Pillow Chair 9/10
Que jam gostosa! O refrão nos faz se sentir voando, ótima música pra quem está apaixonado, seja por alguém ou pela vida, eu amo muito essa música, foi com certeza a que eu mais escutei, ela tem um tom nostálgico e amável, muito doce e agradável.

One Way Traffic 8.5/10
Ela é muito festeira, uma mistura de Tell me Baby (Stadium Arcadium – 2006) e One big mouth (One Hot Minute – 1995), Ao vivo deve trazer um clima bem pra cima no setlist da banda, nos últimos tempos a banda traz muitas melodias melancólicas, essa som se destoa disso, o que feito dessa forma foi natural e muito bem feito, e temos um solo de baixo na melhor maneira Flea, baita som que nos faz querer escutar os primeiros trabalhos da banda.

Veronica 7/10
Admito, demorei pra gostar dela, ela me lembra faixas do By the Way(2002), como Tear e Warm Tape, talvez porque quando eu ouvi também demorei pra acostumar, sabe não é muito o que você imagina quando pensa em Red Hot, mas é um bela música e Anthony é um grande contador de histórias.

Let ‘Em Cry 8.5/10
Fãs de Freaky Styley (1985) Isso é pra vocês! Me lembrou tanto If You Want Me To Stay (Freaky Styley – 1985), Hillel Slovak com certeza amaria esse som, é o típico e antigo Chili Peppers, Anthony cada vez mais consegue transmitir sentimentos de forma mais clara e sem filtros de timidez. Chorar faz bem e é humano!

The Heavy Wing 9/10
Consigo ouvir Frusciante cantando “I know that its only gold” o dia todo, a música tem um sentimento épico, refrão cantado por John faz relembrar o seu álbum solo The Empyrean (2009), Uma faixa poderosa, magnífica e linda, como é bom ouvir a voz do Frusciante, Anthony também está muito bem, tem um solo de guitarra experimental e absolutamente tocante, que Deus faça eles tocarem essa ao vivo, você nem nota os quase 6 minutos passarem.

Tangelo 8/10
Ótima música pra encerrar o dia ou um álbum, tão simples e ao mesmo tempo tão bonito, ela traz o lado mais simples e mais bonito do amor, o Mellotron combina incrivelmente bem com o som.
Eu suma, o álbum pouco inova na carreira da banda, mas com Rick Ruben, Chad Smith muito seguro, Anthony sendo Anthony (O que não deixa de ser ótimo), Flea sendo magnífico e se consagrando como um dos melhores baixistas da história, e Frusciante mostrando o porquê de tanta gente endeusá-lo e ter pedido sua volta, a banda fica mais à vontade com o John isso é inegável, Red hot Chili Peppers traz um dos seus melhores trabalhos, um álbum agradável e muito gostoso de se ouvir, uma experiência musical indiscutivelmente linda.

Vida longa ao Red Hot Chili Peppers!
Unlimited Love 8.5/10

✳️ Neissan é de Valinhos (SP) e é estudante de jornalismo na Universidade São Francisco (USF)


Previous Post
Red Hot Chili Peppers está leve, mais feliz e exalando amor em Unlimited Love
Next Post
Em Unlimited Love, os californianos fazem as pazes com o passado e esbanjam nostalgia