15 49.0138 8.38624 1 1 4000 1 https://www.redhotchilipeppers.com.br 300
theme-sticky-logo-alt

Chad Smith afirma estar muito animado e feliz com o processo de escrita do novo álbum dos Chili Peppers

Chad comentou sobre o forte entrosamento que acontece quando a formação clássica do Red Chili Peppers se reúne e que o próximo álbum terá um pouco de tudo. O baterista se diz animado e contente com o processo de escrita do sucessor de “The Getaway” (2016)

Recentemente, Chad Smith conversou com a estudante Delia Kobel para o canal oficial da “Loyola University School of Music Industry” no YouTube. Foram abordados vários temas na entrevista como as influências diretas do baterista do Red Hot Chili Peppers, como a banda está lidando nesse momento de distanciamento social, sobre a composição do próximo registro de estúdio do quarteto californiano e, obviamente, sobre o retorno de John Frusciante.

Chad começou refletindo a respeito de como a pandemia tem afetado a rotina da banda, “o lado positivo é que nos meses de Março e abril, nós quatro do Chili Peppers nos juntamos em um lugar seguro e compomos músicas, o que tem sido ótimo, pois era o que queríamos fazer de qualquer forma. Nós íamos fazer alguns shows em Maio e Junho. Porém, obviamente esses foram adiados. Estar em um lugar seguro para poder fazer música tem sido um alívio no meio dessa coisa toda”. Ele também comentou que tem gravado com seu amigo produtor Andrew Watt.

Como o tema era a indústria da música, Chad também fez questão de mencionar que sente muito pelos profissionais da área e que entende a necessidade de fazer shows em formato ‘drive-in’ e as transmissões ao vivo, mas que para ele isso não substitui a troca de energia de uma performance com os fãs reunidos. Ele reforçou que os Chili Peppers reagendaram alguns shows para 2021, mas que o momento é de alerta e que não se sabe o que pode acontecer no futuro até a chegada da vacina.

Uma das perguntas se baseou em como se manter ativo e criativo neste período tão atípico para todos. Chad disse, “Nós não estamos escrevendo músicas sobre o fim do mundo, pessoas morrendo e etc, mas temos a tendência de seguir o caminho oposto e isso nos inspira a não ignorar o que está acontecendo, mas ser encorajadores e positivos. Acho que é realmente algo bom que precisamos agora e é algo que já fazemos nas nossas músicas de qualquer forma. Mas, esse é o sentimento, de pensar que temos sorte por poder fazer o que fazemos e ter essa oportunidade, não por causa das razões certas, mas vamos fazer algo positivo”.

Chad participa de projetos com outros artistas como Chickenfoot e com Ozzy Osbourne, por exemplo. Sobre tocar com diversos músicos, ele comenta, “é sempre bom tocar com outras pessoas e eu amo a conexão humana de tocar com outras pessoas”, e continua, “tenho integrado uma única banda por cerca de 30 anos. É ótimo e eu tenho sido capaz de me expressar como um artista e músico na banda. Sou realmente sortudo, mas eu gosto de tocar com outras pessoas. É divertido e consigo explorar um lado musical diferente”. No final, ele brinca, “quando volto a tocar no Chili Peppers eu tenho ideias novas e é como estar casado e você tem sua amante de um lado e você volta para sua esposa pra apimentar o casamento”.

Já quando perguntando sobre o que empurra Chad para fora da zona de conforto dele, ele afirma, “eu cresci tocando rock’n’roll, é parte da minha alma, o que eu me sinto mais confortável. Eu amo muitos tipos diferentes de música. Eu amo jazz, mas não consigo tocar de forma autêntica. É um desafio pra mim. Tocar reggae também é um desafio, eu sou péssimo”.

Obviamente, uma das perguntas mais importantes foi a respeito do retorno do guitarrista John Frusciante trazendo de volta a formação clássica do quarteto californiano.  “Hm, nós ainda estamos no processo de escrever músicas com John após ele retornar. Óbvio que as coisas serão diferentes, nós somos pessoas diferentes, fazemos coisas diferentes e tivemos experiências diferentes. Porém, dito isso, ainda foi bastante confortável quando ele voltou e começamos a tocar e a escrever juntos… sabe, eu não tenho certeza ainda, mas o material que temos agora parece ser uma extensão orgânica de como seriam as coisas caso você voltasse com sua ex-namorada, algo familiar mas também um pouco diferente. Ele é um músico e compositor talentoso e dedicado e todos estão animados com essa nova injeção de energia que recebemos. Nós temos algo especial, por alguma razão, quando nós quatro nos reunimos em uma sala e começamos a fazer barulho juntos… então eu acho que será legal. É rápido, devagar, alto e suave, de tudo um pouco”, afirma Chad.

Você pode conferir a entrevista na íntegra logo abaixo:

Notícia anterior
Flea quebra o silêncio e comenta sobre a volta de John Frusciante
Próxima notícia
John Frusciante lança o single “Brand E”