15 49.0138 8.38624 1 0 4000 1 https://www.redhotchilipeppers.com.br 300 true 0
theme-sticky-logo-alt

Flea, eleito o terceiro melhor baixista de todos os tempos

Flea foi eleito o terceiro melhor baixista de todos os tempos de acordo com a revista “Bass Guitar Magazine” (edição 26), da Inglaterra.

O top 20, em ordem decrescente:

20. Phil Lynott
19. Victor Wooten
18. Jack Bruce
17. Steve Harris
16. Chris Squire
15. Cliff Burton
14. Tony Levin
13. Stanley Clarke
12. John Entwistle
11. Marcus Miller
10. Mark King
9. Geddy Lee
8. Billy Sheehan
7. John Paul Jones
6. Bootsy Collins
5. Larry Graham
4. James Jamerson
3. Flea
2. Paul McCartney
1. John Francis Anthony Pastorius III (Jaco Pastorius)

E os baixistas e fãs de Red Hot, concordam com esse ranking?
Eis o artigo na revista que descreve Flea:

Nascido na Austrália e criado em Hollywood, Michael “Flea” Balzary (cujo apelido – flea – significa pulga, apelido dado a ele por sua baixa estatura e por não parar de pular no palco) é, e muitos baixistas sabem disso, o baixista de funk rock mais simpático e refinado do mundo. Crescido e educado em uma “dieta” de jazz e aulas de trompete (sua mais valiosa memória de infância é a do dia de quando encontrou a lenda Dizzy Gillespie), Flea somente começou a tocar baixo depois do apoio, sugestão e iniciativa de seu colega de classe, Hillel Slovak – que junto com o cantor Anthony Kiedis e o baterista Jack Irons – formaram o Red Hot Chili Peppers, com atitude funk-punk ousada em suas apresentações onde não vestiam nada, somente meias nas partes íntimas…
A partir deste humilde começo, Flea evoluiu uma técnica asssustadora e impressionante que mesclava “fast slap and pop”, influenciado por Larry Graham e Bootsy Collins, mas “temperado” com a energia de seu tão amado cenário do punk.
Depois de aplicar notas explosivas e cintilantes em 4 álbuns dos anos 80 (confira “Nobody Weird Like Me” do ano de 1989: Mother’s Milk – mas cuidado, você pode perder a consciência), ele ficou conhecido como “Joe Bass Player” (de acordo com o próprio Flea) e decidiu amaciar o tom para o álbum marco de 1991, Blood Sugar Sex Magik.
O resto é história, mas Flea ainda não desisitiu da busca pelo estilo perfeito de tocar baixo, experimentando uma variedade de baixos (embora ele normalmente “espanca” um Modulus) e até mesmo – blasfêmia! – criticando sua performance no recente álbum, Stadium Arcadium. Mais poder aos seus cotovelos. Ele precisa disto.

_____

Algumas observações interessantes:

Dizzy Gillespie (a lenda que Flea encontrou na infância) – foi um dos mentores do bebop e, também, um dos criadores da linguagem do trompete jazzístico moderno.

Larry Graham – Introduziu o método do “slap and pop” nos anos 60. Essa técnica do Slap surgiu por volta de 1961, quando Larry Graham estava em uma sessão de gravação em estúdio e, momentaneamente, ficou sem baterista. Ele então começou a bater e puxar as cordas, na tentativa de imitar o som do bumbo e da caixa.

Bootsy Collins – foi baixista de James Brown, Parliament, Funkadelic.

Previous Post
Começa a votação pro VMA Latino!
Next Post
Red Hot faz participação especial!

171 Comments