15 49.0138 8.38624 1 0 4000 1 https://www.redhotchilipeppers.com.br 300 true 0
theme-sticky-logo-alt

Flea comenta processo de escrita do seu livro “Acid For The Children”

O baixista do Red Hot Chili Peppers reflete sobre a sua infância no livro “Acid For The Children

O site Publishers Weekly divulgou uma entrevista com Flea onde ele comenta como foi o processo de escrita para a sua autobiografia “Acid For The Children”. Confira a tradução:

Seu livro é mais uma história de amadurecimento do que memórias musicais. Por que você decidiu se concentrar em sua juventude?

Eu não queria escrever um livro de rock star. Tratava-se de determinar um desafio para mim escrever algo que não era sobre o Chili Peppers e que teria que se sustentar por si só como uma peça de literatura. Isso me pareceu mais interessante e algo sobre o qual eu poderia ser direto. Porque minha infância acabou, mas a banda ainda está ativa. Fui convidado a escrever um livro de memórias muitas vezes, mas nunca quis fazê-lo, porque não gostava da ideia de escrever um livro de celebridades e não gostava da ideia de ter um escritor fantasma, e não queria escrever um livro, a menos que eu realmente me concentrasse, escrevesse e dedicasse a ele.

Foi difícil escrever sobre sua instável infância?

Não foi difícil escrever sobre isso. Foi difícil dividi-la. Eu me apaixonei pelo processo de escrita. Toda vez que eu abaixava a cabeça por uma hora e escrevia, quando voltava, parecia tão gratificante, como se eu estivesse aplicando uma parte da minha criatividade que nunca havia usado antes.

Você sempre foi um assíduo leitor?

Com certeza. Através de muitos altos e baixos, os livros têm sido meu santuário. Quando leio um bom livro, transbordo de emoção. Tive uma infância bastante tumultuada e a consistência dos livros é algo que me fez sentir como se eu fosse ficar bem. Kurt Vonnegut Jr. era grande para mim. Ele não era um cara religioso. Ele se considerava um humanista. E como um código moral, os livros dele me ajudaram. Eu não era bom e me levava a problemas e, quando encontrei a humanidade em um livro, isso me ajudou a encontrar a humanidade em mim porque não estava conseguindo em casa. Encontrei propósito, significado e amor nos livros. Eu apenas passei na escola. Eu não fui para a faculdade. Mas sempre gostei de deixar uma história se desenrolar e me tornar parte de quem eu sou.

A leitura teve tanta influência sobre você quanto a música?

Eles andam de mãos dadas. Ler é uma experiência mais meditativa e solitária e, para mim, a música é uma experiência física e comunitária, portanto são diferentes nesse sentido, mas ambos são lugares onde me sinto seguro. Ambos me ajudam a ver minhas próprias falhas, me ajudam a chegar a um acordo sobre coisas que não gosto de mim, me ajudam a aprender e perdoar os outros, e a aprender sobre mim e me perdoar. O atletismo também faz isso por mim. Essas coisas me colocam no momento e, quando estou vivendo o momento, é quando consigo crescer.

Livro será lançado em 5 de novembro
Previous Post
Summer Sonic terá transmissão ao vivo no Youtube
Next Post
Rock In Rio 2019: Como chegar no Parque Olímpico