Red Hot Chili Peppers celebra álbum clássico e encerra o Rock In Rio

[TMDQA/Tony Aiex] A edição de 2017 do festival Rock In Rio chegou ao final há alguns minutos, na madrugada do dia 24 para o dia 25 de Setembro.

Após dois finais de semana onde a organização do evento mostrou primeiro artistas do pop e depois nomes do rock, o festival mais conhecido do Brasil ganhou um ponto final e já se prepara para 2019.

E quem ficou com a responsabilidade de fechar a porta da casa foi a banda californiana Red Hot Chili Peppers, mais que experiente em turnês pelo Brasil e também atração que costuma aparecer no lineup do evento carioca.

Oficialmente escalada como atração do dia 24, apesar de subir ao palco às 00:30 do dia 25, a banda aproveitou a data para celebrar um aniversário especial: há exatamente 26 anos, em 24 de Setembro de 1991, o grupo lançou seu quinto disco de estúdio, Blood Sugar Sex Magik, e com ele entrou para o time dos maiores no planeta todo.

Com isso, o grupo optou por um setlist onde deixou de fora alguns hits favoritos dos fãs como “Scar Tissue”, “Otherside”, “Aeroplane” e a versão de “Higher Ground” para priorizar o aniversariante do dia que teve a maior parte das canções do show.

Se você olhar para apresentações recentes da banda, perceberá que o setlist costuma ser baseado principalmente em Californication ou, mais recentemente, no disco The Getaway, já que a turnê atual é dele, mas no Rock In Rio foram cinco as canções de Blood Sugar Sex Magik.

Vieram as tradicionalíssimas “Under The Bridge” e “Give It Away”, que fechou o show com a energia lá em cima, mas também apareceram a versão de “They’re Red Hot”, de Robert Johnson, “Sir Psycho Sexy” e “The Power Of Equality”, que não costumam aparecer nos shows com tanta frequência.

Ainda contando com hits de outras épocas como “By The Way”, “The Zephyr Song”, “Californication” e “Tell Me Baby”, o RHCP encontrou espaço para muitas jams e covers como a de “I Wanna Be Your Dog”, clássico dos Stooges.

Além do set ter variado, o show em si não mudou muito do que estamos acostumados a ver da banda: Flea um monstro no baixo que toca demais, dança demais e pula sem parar, Anthony Kiedis concentrando seus esforços no vocal que hoje foi bem consistente e Josh Klinghoffer mostrando cada vez mais que a guitarra da banda está muitíssimo bem representada e tem dono.

Lá atrás, a segurança de Chad Smith arredonda o grupo que se diverte com suas canções e suas jams tocando como se estivesse na garagem de casa, mesmo com 100 mil pessoas à frente.

É sempre ótimo ver um show do Red Hot Chili Peppers e a discografia dos caras permite que dezenas de setlists diferentes sejam montados e proporcionem shows incríveis. Hoje os brasileiros que foram ao Rock In Rio puderam ver de perto o autor celebrando sua própria obra, e foi uma bela oportunidade.

Setlist:

  1. Intro Jam
  2. Can’t Stop
  3. Snow ((Hey Oh))
  4. The Zephyr Song
  5. Dark Necessities
  6. Did I Let You Know
  7. I Wanna Be Your Dog (The Stooges cover)
  8. Right on Time
  9. Go Robot
  10. Californication
  11. Tell Me Baby
  12. Sir Psycho Sexy
  13. They’re Red Hot (Robert Johnson cover)
  14. The Power of Equality
  15. Under the Bridge
  16. By the Way
    Bis:
  17. Goodbye Angels
  18. Give It Away

Fonte: http://www.tenhomaisdiscosqueamigos.com/2017/09/25/red-hot-chili-peppers-rock-in-rio-3/